Circuito das Estações - 5k na raça e alegria

As promised, estou aqui para falar de uma das, senão a maior prova de rua do Brasil, não mencionando as que já existiam desde que corrida era esporte e não máquina de gerar lucro para marcas.
Quem me acompanha vê minhas críticas ao público dessa prova, assim como também a minha preferência, em prol do esporte e no incentivo a prática esportiva barata e sem vaidade, à provas menores, com mais tranquilidade e valorização para o corredor. No entanto, eu não deixo de fazer parte da galera que participa das corridas do eixo Adidas/O2/Fila, pagando ou não. É um momento de descontração e de ver muita gente sendo iniciada.
A família Break It e seus agregados.

Queria antes mesmo de falar dos 28'20'' mais faca-nos-dentes que já fiz, agradecer aos rapazes da Break It Assessoria Esportiva. Trabalho lindo, cheio de humildade, sem exclusões... Um grupo que abre espaço para convidados de membros, que não hesita em ajudar qualquer tipo de atleta que mereça sua atenção e que vai lucrar muito ainda nessa área se continuar a conquistar a gente antes mesmo de pronunciar a palavra "corrida" numa conversa. Jackson, Betão, Ed, a galera da tenda e os patrocinadores... todos vencedores que nos ajudam a vencer. Tem um tempinho que não treino com eles, mas todo o contato que tivemos no que disse respeito à corrida me ensinou algo e minhas passadas mais largas ontem foram graças à palavras claras e óbvias deles. Pena que não computo tempos de provas na pipoca, então, ontem foi um ensaio para a Nutri Run do dia 7, onde, sem tráfego humano, quero cravar 27'59''.
Tércio, Marizinha e eu sob 28°C.

Eram quase 30°C na largada ontem, mas nem parecia. Usei algo que aprendi com alguém que não lembro e peguei umas pedras de gelo na tenda e enfiei no boné. Doía, mas a sensação térmica foi aliviada significativamente. Como corredor pipoca consciente, quis largar atrás do último pelotão, o chamado vulgarmente de 'tartaruga", mais no intuito de não atrapalhar a prova de ninguém estando na frente de quem estava afim de marcas pessoais mesmo. Então, passados 7' de tempo bruto, finalmente passei pelo tapete azul para começar a minha odisséia de ultrapassagens e por em prática minha estratégia de prova e mais que tudo: incentivar quem estava lá.

Largar do fundo tem sua desvantagem, mesmo cravando um RP, não é a melhor coisa para se fazer com tanto trânsito. Foram pulos, ultrapassagens, coisas que poderiam até gerar uma lesão, mas sinceramente, vi muita coisa linda lá e queria dividir com vocês. Via os típicos caminhantes dessas provas populares nos seus paredões, as pessoas que costumam ganhar cortesias sabe-se lá por que, gente que tira foto enquanto corre e até faz uso das redes sociais durante esse ato... Depois, a gente chega perto do pelotão que na minha opinião é o que mais merece aplausos, os iniciantes de corrida. todos loucos para correr um pouco mais do que aguentam e nos semblantes mostrando que já não tem mais pernas para isso, no entanto, ao ouvirem um incentivo de alguém mais experiente, ganham um gás imediato. Falei palavras legais para umas 10 pessoas que eu via a hora em que paravam de correr para tomar um ar e se atracar com outros participantes por copos de água nos postos de hidratação. Também, nunca vi aplausos tão altos e calorosos para os primeiros lugares. Pela primeira vez vi um atleta-Elite/Quênia sorrir: o brother sentira o calor da gente e continuara soberano até a linha de chegada.

O tumulto típico continua a existir nessas provas. É tanta gente tirando foto antes, durante, depois, no carro... que as vezes me pergunto se há realmente vontade de praticar um esporte e se livrar dos males do sedentarismo ou se participar das provas da O2 é como fazer uma compra cara no shopping dela, bancado pelas marcas X e Y e ganhar uma corrida no pacote. Quero o bem de todos aqueles, do mesmo jeito que quero que eles pensem menos vaidosamente no esporte. Todo o meu facebook correu essa prova ontem e tinha gente que eu nem sabia que treinava e que estava visivelmente despreparado para completar a prova num ritmo superior ao da caminhada, mas estava lá, correndo riscos sérios e prestes a por a culpa na corrida por uma lesão/frustração com o mal resultado. Nas provas menores, vejo gente que leva o esporte mais a sério e está sempre antenado, procurando uma prova para fazer e para dizer a si mesmo que o limite é logo lá longe. Não sei se estou sendo duro... Tem gente que diz para eu deixar o pessoal da "Corrida da Adidas" em paz, mas eu quero é todos bem e sei que postar a foto com a roupa da prova no facebook, instagram e outros é bem longe de ter o colesterol dominado, o açucar queimado e a gordura abdominal incinerada.

Tércio com a faca nos dentes!
Por fim, quero parabenizar meu amigo e companheiro de treinos Tércio. Que musculoso como é, tem problemas sérios de saúde e não tem as mesmas condições que a galera tem para pagar os valores abusivos das provas da moda. Ele também estava lá ontem, mostrou mais pernas até que seu "treinador", cravou um 28'02" e se mostrou um guerreiro: sem camera, celular, fones de ouvido, roupas e tênis caros e apenas com a barriga cheia e uma disposição de dar inveja a gente que treina duro como muitos de nós e desafia a genética de uma família sedentária além de  toda a corrente mídia/indústria que nos fada a continuar rumo a uma vida sem atrativos maiores que um prato cheio de comida sem valor nutricional e onde esforços físicos sempre parecerão trabalhos hercúleos.

Até a próxima, runners e friends.

Comentários

  1. Que vontade de ver suas pernas voando na nossa frente, também queria ouvir sua motivação.
    Você é focado, não vai demorar muito e vou ver você na elite, fazendo tempos abaixo de 20 minutos.
    Nos encontraremos na NutriRun, cansei de comentar com minhas amigas, poxa gente queria encontrar o Ivan e a turma dele. Na NutriRun será recorde novamente, não tenho a menor dúvida do seu potencial.
    Bjs
    Cássia (http://cassinhags.blogspot.com.br)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Emocionado com suas palavras. Elite é complicado... Acho que uma pneumonia que tive muito criancinha fez com que meu cardiorrespiratório nunca rendesse o que lhe era devido. Sou louco para jogar futebol hoje e ver se estou voando como estou nas pistas. Cada dia tem sido um recorde, a linha de evolução está sempre para cima. Meu foco nem é velocidade, é distância... Mas dá um orgulho quando a gente consegue números como os de ontem. Seu tempo também foi lindo. Sinto que é daí para baixo.

      Excluir
  2. obrigado meu amigo por me inspirar a ter uma vida mais saudavel

    ResponderExcluir
  3. Jogue duro teacher !!! Tamo junto !

    ResponderExcluir
  4. Muito bom o relato parabéns continue focado nos treinos.

    Boa páscoa e bons treinos,

    Jorge Cerqueira
    www.jmaratona.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Seus comentários e visitas me inspiram muito sempre que corro: bons treinos, provas e mudanças de vida para vocês também. Thanks!