14ª Corrida 2 de Julho - Passando dos 10

Marizinha dominando a F2529 de Salvadorl
Olá, boys and girls. Foi dia de estrear na primeira distância superior a 10k; acho que essa transição é natural quando a gente começa a focar coisas maiores. Não que 10k já tenha ficado fácil; muito menos por ter ficado insuportável como os 5k que é "começou-acabou-medalha-massagem-tchau" em menos de 1h... já vislumbrando os 16k que farei no fim de agosto e os 21k que com certeza virão esse ano em treinos e ano que vem na prática, você começa a traçar estratégias mais "cabeça" e a abandonar um pouco a afobação do corredor iniciante/inexperiente. Acho que todos já passaram por algo assim... Além do mais, para sobrar mais confiança ainda, a prova só tinha 11k; o raciocínio lógico aponta que quem faz 10 faz 11. #ounão?

Marizinha com sangue nos olhos
clicada por Edson Magoolin do 
Olho no Atleta
As provas da AVAB tendem a ser casca-grossa mesmo; eles escolhem circuitos peculiares e algumas vezes complexos. Quando problema não está na altimetria louca (como na prova do Itaigara), está na variação de piso e hidratação limitada (como na Baltazar). Dessa vez, o problema foi a altimetria mesmo. Eu, como queria manter um pace sub 6', quis dividir a prova em blocos e correr atrás do split negativo. Para isso, contei com a ajuda da amiga Cássia que me emprestou seu Garmin 610-Forerunner , um verdadeiro técnico de pulso para esse esporte solitário. O pace inicial era para ficar na casa dos 6', mas não resisti e rodei abaixo disso quase o tempo inteiro. Sabia que perderia numa ladeira demoníaca que liga a Av. Centenário à Graça, chamada Dr. Serafim e depois, não menos escrota outra ladeira, que pertence a Av. Princesa Leopoldina. O lance era guardar o gás para depois delas, mas o coração pediu e depois que o relógio marcou 5k em 27' e pouco, tive que sprintar na ladeira para ver até onde aguentava... Tontura, arrepeios, vontade de vomitar... vinha tudo: menos vontade de caminhar. Acho que esse tipo de sensação paga alguns treinos que a gente faz a 110% e nos dão segurança de que se já enfretamos o pior, por mais tempo, aquilo ali é com certeza passageiro. Não fui irresponsável; segurei as rédeas na parte plana para recuperar o fôlego entre uma ladeira e outra e ainda dei o macete para um dos muitos veteranos que vi que queria economizar demais naqueles trechos. Dali para frente, com rapadura na boca, barriga, corrente e alma, foi abaixar o pace em busca do tal split-negativo que se não veio, foi por pouco, mas só com o print de Cássia do treino no site da Garmin que eu vou saber. Fiz os 11k, com muitas tangentes, pois não sou mais besta, em 1h00'02''. Sem o GPS para me avisar como eu estava por km e saber a hora certa de soltar e segurar, acho que ou quebraria ou faria aquém do planejado, uma vez que a prova nem sinalização por km tinha. A hidratação dessa vez foi show de bola; 4 pontos com água bem gelada para jogar na cabeça e baixar os bpm a limites toleráveis, não bebia pq o cinto de hidratação estava lá para isso. 

A leve febre, as vias nasais bloqueadas e o mal estar de um pequeno resfriado foram embora no aquecimento. As dores dos tiros na areia do treino de Domingo só apareceram ao deitar na cama hoje a tarde. A cada dia sou mais grato a esse esporte que me faz sentir-se um super-homem e render mais em tudo... Há quem pense que é só nas pistas, em números, mas o que a gente leva dos treinos e das provas para a vida é de tamanho imensurável; vira um estilo de vida e você passa a fazer tudo com mais prazer e disciplina uma vez que se leve a cultura de uma atividade física a sério, claro... As amizades também são bem saudáveis, são pessoas que entendem o que você faz, além de entender a língua do seu desafio, problemas que enfrentamos a falar das corridas para os sedentários ou recém-iniciados... Sem dúvida, ouvir dos poucos conhecidos palavras e olhares referentes ao "casal que corre", já significa que não estou nesse esporte sozinho e que a corrente de boas vibrações (blog-facebook-dia de prova) vai estar sempre ao redor para me motivar a resistir a uma vida de sedentarismo, gula e outros excessos que nos levam às mais danosas consequências.

As "coroas" do pódio geral dos 11k de hoje.
Mariana mais uma vez levou o 1º lugar de sua faixa etária. Não digo que ela ganhou dela mesma, mas diria que ela ganhou para todas as outras mulheres da sua idade que são as que mais cobram padrões estéticos para si, mas as que menos correm atrás das tais melhoras. Quando chegarem na F3034, vão passar a se preocupar com saúde também, aposto. Minha baixinha não está como as "tias e avós" que passaram como foguetes rumo ao pódio dos 11k de hoje, mas creio que começamos nossa atividade em um momento que nos dará a mesma longevidade e juventude física que essas três mulheres do pódio feminino aparentam. 
Na M2024, tenho notado que quanto mais aumento a distância, mas aproximo do tempo dos caras do pódio e creio que um dia consigo um terceiro lugarzinho... babo tanto esse pessoal que ganha medalha por faixa etária... só tenho uma e foi de um dia em que não corri bem, tirando parte do brilho dessa "conquista". Creio que até os 16k, eu chego na moçada que explode nos 5k, perde um pouco nos 10k e com certeza vai sofrer um pouco mais nas maiores que isso que eu tenho me preparado tanto; é uma meta a longo-prazo, mas que me alegraria muito se viesse por agora.

No mais, segue calendário atualizado. Prova dos Bombeiros, 7k com sabor de alpinismo, foi cancelada e parece que virá em Agosto, no lugar da Volta de Pituaçu do dia 11. Foi o que ouvi nos burburinhos dos mais fominhas. Até lá, sigo a única das duas informações que é oficial.

DATA
PROVA
KM
TEMPO
02/07
XIV Corrida 2 de Julho (SSA)
11
1h00’02’’
14/07
Corrida da Independência da Bahia
10

11/08
III Volta de Pituaçu (SSA)
15

18/08
19ª Corrida dos Carteiros (SSA)
10

25/08
Mizuno 10 Miles Series (SSA)
16

15/09
Circuito Bradesco da Longevidade (SSA)
6

22/09
Circuito Sesi 10k (SSA)
10

29/09
XXVIII Corrida da Águia (SSA)
11

20/10
V Corrida da Saúde (SSA)
6

27/10
XXVII Corrida da Asa (SSA)
10

10/11
Track and Field Run Series Salvador Shopping (SSA)
5

17/11
VII Corrida Rústica da COPPA (SSA)
15

01/12
XXI Corrida dos Engenheiros (SSA)
5

08/12
Volta da Pampulha (MG)
18

31/12
89ª Corrida de São Silvestre (SP)
15

Comentários

  1. Sua prova foi linda. A de Mariana nem se fala.
    Seu lugar do pódio chegará na hora certa,infelizmente pros homens a coisa é mais injusta. Muito mais treino, muito mais foco, muito mais cebo nas canelas, você chegará ao seu pódio e estaremos lá pra nos orgulhar e registrar esse momento.
    Conte com o meu Garmin sempre que precisar. Você é gente da gente, merece todo o apoio.
    Bjs
    Cássia (http://cassinhags.blogspot.com.br/)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você sempre me dá essa motivação de última hora, Cássia. Vou deixar todo mundo orgulhoso de mim ainda.

      Excluir
  2. Ivan, adorei seu relato. Me identifiquei com a parte que você diz que a febre, os calafrios foram embora no instante que iniciou a prova. Ali é foco e foco. A ansiedade estraga um pouco a corrida, mas se você se dedica 110% nos treinos, não tem erro. É uma questão matemática. Quanto mais treino > a possibilidade de sucesso na prova.
    Obrigada pelas visitas no blog. Bom demais compartilhar as ideias com os amigos. Força aí.
    abraço e bons km's!
    Helena
    correndodebemcomavida.blogspot.com
    @Correndodebem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ansiedade tá indo embora a cada dia que passa... Quem treinar duro não precisa tanto dela... Há um limite que é normal e saudável, mais que isso é por falta de preparo.
      Vamo, que vamo.

      Excluir
  3. kkkkk não sei se choro ou dou risada(TIA,AVÒ,COROAS) mas é verdade.A corrida nos leva a essa tal longevidade que tambem espero alcançar,afinal vou fazer 2 anos que entrei no mundo da corrida,ainda estou engatinhando, e por isso sempre sinto essa ansiedade,mas para mim funciona como um estimulo a dar o meu melhor,tento pelo menos!!!! Mas obrigada pelos elogios,kkk, e como Cassia disse para os homens é muito dificil esse pódio,mas um dia ele vem!!! Parabens pelo blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sorria, Claudia! Sorria! Orgulho de mulher que sua a camisa igual a você, a de verde que tá no pódio toda hora também e Luciana. Gente que poderia ter se acomodado já que a sociedade atual permite, mas prefere não aceitar calada esses padrões que só nos levam ladeira abaixo na vida. Parabéns!
      :]

      Excluir

Postar um comentário

Seus comentários e visitas me inspiram muito sempre que corro: bons treinos, provas e mudanças de vida para vocês também. Thanks!