16ª Corrida 2 de Julho - Eu s2 AVAB

Foto por Alberto Rezak
Dentre as semanas de preparação para a Maratona do Rio fui surpreendido não por uma planilha dura para essa primeira semana de Julho, mas por uma prova que, como de costume, caiu no feriado da Independência da Bahia e nos forçou ou a dar migué nos treinos oficiais e fazê-la focado, ou acumular cansaço por levar os dois momentos a sério. Essas provas dos veteranos são indispensáveis pelos corredores mais dedicados da cidade por envolver ladeiras, percursos inéditos e gente não tão talentosa como as do circuito da FBA, mas de muitos anos de atletismo que tiram esses dias para ensinar aos iniciantes algumas "manhas" que só quem roda há muito tempo como eles sabe. Logo, como pouca gente na equipe faz corpo mole, partimos para a segunda opção e demos tudo nessa prova com resultados bacanas tanto no geral como por faixa etária em uma parceria com a equipe do amigo Renato Maia que tem crescido notavelmente, como a nossa em seu começo.
Foto por Alberto Rezak

Essa prova é um must também para quem ama turistar. A fiz tem dois anos, ela ainda tinha 11k, mas tem sofrido alterações todo ano, como ano passado por causa da Copa do Mundo e esse ano devido a obras da prefeitura. Esse ano a prova teve 7,6km e o rolê no Centro de Salvador, visitando as ruas do Carnaval e as arborizadas Vitória e Graça é parcialmente inédito, já que a Corrida pela Educação usa parte desse percurso em seus 5km no primeiro semestre. A largada ocorre na região do Centro Histórico... pegamos a Praça Castro Alves e a Carlos Gomes, logo de início encarando uma altimetria já complicada. Recomendaria essa prova a qualquer um de vocês de fora pra sentir um pouco da cultura local. Após a corrida, ainda é possível assistir o desfile das escolas de Salvador em homenagem a Independência, além de poder usar o Elevador Lacerda como meio de transporte e até curtir um Pelourinho pelo horário da tarde. É feriado local, logo o trânsito e as opções de lazer facilitam bastante o rolê em família.
Atacando uma descida...

Atacando uma subida, ou tentando
Chegamos cedo... a prova é simples, menos que 200 atletas, mas mesmo assim gostamos de chegar cedo e começarmos plugados no 220v, já que provas curtas costumam acabar antes de estarmos totalmente aquecidos quando pulamos o aquecimento. Alguns amigos tinham 10k na planilha e quiseram pegar as ladeiras da prova pra incrementá-los, indo na pipoca. Larguei com um deles que me ajudou a segurar o ritmo por algum tempo, até eu começar a correr atrás do meu objetivo e ele segurar seu ritmo para respeitar o ritmo pedido na planilha, foi um trabalho de equipe bom e antes de tudo de cumplicidade... alguns atletas em OFF foram para as portas de suas casas para nos dar uns berros de incentivo... Quando vejo algumas equipes com poucos membros nas provas e fazendo treinos solitários pela Orla ou Aeroporto, como nós, fico muito sentido por eles não terem esse calor humano que faz a diferença em horas difíceis como treinos com viradas de tempo, ou tiros que parecem nunca acabar ou fazendo provas sem ter ninguém para vibrar por eles... Adoro isso lá no time e talvez isso me motive tanto quanto a capacidade profissional dos gestores dele.

Abri a prova para um recorde pessoal de pace. Completei o primeiro muito forte, independentemente de ter visto subidas, descidas e parte dele em paralelepípedo. Um aluno da Renato Maia corria bem e fiz questão de ficar do lado, pois aquele parecia um ritmo bacana para ir até o final, apesar de variar entre fugas e vácuo nas ruas mais estreitas. As mudanças recentes na postura do tronco e no momento de aterrissagem da marcha melhoraram tanto minha impulsão que odeio cada dia que corri sem atentar para isso... E que venham mais ganhos!!! A média 4'15''-30'' foi mantida enquanto houveram pernas. O recorde pessoal nos 5k também veio... é tanto tempo sem fazer provas curtas (última em Dezembro 2014) que cada prova pequena que faço tenho uma surpresa dessas. A partir daí pegamos a pior ladeira da prova, a Padre Feijó, que me separou tanto de Gallo da equipe que ainda corria comigo quanto do amigo dos Maias e então com o que sobrara das pernas levei um tempo para voltar a média pretendida e finalizei a prova para um sprint bem forte, mesmo com uma descida e outra subida na mesma reta de 500m da chegada.

Subimos em várias categorias masculinas e duas femininas com as duas atletas que competiram. Nossas podistas frequentes Mariana e Djane estão em preparação especial para a Maratona do Rio e ficaram de fora dessa prova tão boa de se correr que nos faz esquecer das provas tão batidas e sem sal que cobram fortunas para nos fazer dar uma volta de 3k no velho e já sem surpresas Jardim de Alah. Quero garantir presença na quarta etapa do Circuito AVAB em Pituaçu 7 de Setembro, mas o choque com outras provas bem legais e em outros locais está me deixando balançado. Já havia cancelado a prova do dia 12 da Powerade do meu calendário, mas também soube que a própria direção dela mudara a sua data de maneira ainda extraoficial. Assim que souber de algo, decido o que fazer em relação a ela que é parte do Circuito Baiano de Corridas da FBA. De resto, tem apenas a Maratona do Rio dia 26 e a Corrida Santiago de Compostela que veio com tudo em premiações, sorteios e transparência sobre os mesmos em sua divulgação, me "forçando" a correr esses 5k dia 9 de Agosto. Até lá, solto o resto do meu calendário para vocês e as metas pós 42, que é a única coisa que consome minha concentração esse mês. See you!



Dobradinha na M3539

Matando saudades.


<Resultados aqui>

Comentários